CURIOSIDADES

Coração de atleta

O treinamento físico provoca adaptações marcantes no músculo cardíaco.

coracao

O coração é uma máquina maravilhosa. Ele é o motor do sistema cardiovascular. Com seus movimentos ritmados de contração (sístole) e de relaxamento (diástole), é o responsável por bombear sangue para todo o corpo. Ele recebe o sangue rico em oxigênio  proveniente dos pulmões e bombeia-o através de todo o organismo. Retira o sangue cheio de dióxido de carbono e bombeia-o para os pulmões. Ele começa a trabalhar antes de você nascer, segue trabalhando e só vai parar no dia em que você morrer.

O que você talvez não saiba é que, quando uma pessoa começa a praticar exercícios físicos moderados e regularmente, seu corpo sofre algumas mudanças. Além de músculos mais fortes, o seu coração adquire um ritmo mais lento do que o normal. A frequência cardíaca mais pausada é uma adapção natural do corpo e não ocorre apenas em atletas, mas também em pessoas sedentárias que começam a fazer exercícios físicos. A vida fisicamente ativa hipertrofia o coração, tornando-o mais "musculoso". É oportuno lembrar que a falta de atividades físicas está relacionada à obesidade, hipertensão, diabetes, aumento do colesterol, infarto, AVC, depressão, entre outras doenças às quais o indivíduo sedentário se expõe.

O treinamento físico provoca adaptações no marcantes no músculo cardíaco. Essas adaptações são chamadas de "coração de atleta"- alcunha dada a um coração forte e sadio, relativamente grande e altamente eficiente, bombeando mais sangue a cada batida, e com menos esforço. Em um atleta ou mesmo num esportista comum, essa síndrome apenas indica que ocorreram adaptações fisiológicas no seu coração, motivadas pela atividade física, não significando, portanto, doença cardíaca.

Ironicamente, o coração trabalha mais rápido e com menos eficiência quando você o poupa do que quando você exige mais dele. Uma pessoa bem condicionada fisicamente, que pratica exercícios físicos regulares, terá uma pulsação em repouso de 60 batimentos por minuto, ou menos. Já um não condicionado, que não faz exercícios físicos, pode ter uma pulsação em repouso de 80 batimentos por minuto, ou mais. Essa pequena disparidade/variação, de mais ou menos 20 batimentos por minuto, com o passar do tempo favorecerá o indivíduo bem condicionado. 

O coração de um sujeito bem treinado consegue bombear um maior volume de sangue em cada batida. Ao mesmo tempo, o treinamento condiciona os músculo desse indivíduo a aproveitar melhor o oxigênio que é transportado por esse sangue. Assim, não só o coração , mas tanto o sistema cardiovascular quanto o músculo esquelético passam a trabalhar de forma mais eficiente. 

Cuide bem de seu corpo. Alimentação saudável, não fumar, beber moderadamente, manter seu peso ideal, sono de boa qualidade e exercícios físicos moderados e diários são fundamentais para um coração sadio. Então, o que está esperando? Mexa-se! Mas não se esqueça: antes de se exercitar, procure um médico para uma avaliação clínica gera. Afinal, seu coração é seu amigo do peito.


aff26692_581c_4627_a146_39a403dcf72b

-

Carlos Eduardo Guilherme (Pacome)

Ex-técnico de voleibol com vasta experiência no esporte nacional desde a iniciação até o profissional. Foi treinador do Minas Tenis Clube por mais de 30 anos além de escritor e filósofo.