EDUCAÇÃO FÍSICA

Mexa-se

A importância da batata da perna.

images

A função do coração é bombear sangue para todas as partes do corpo. Isso não é novidade para ninguém. Mas o que pouca gente sabe é que a panturrilha, também conhecida como "batata da perna", é considerada nosso segundo coração. Ela ajuda parte do nosso sangue a voltar para o coração. A panturrilha está situada na parte posterior da perna e tem como principais músculos o gastrocnêmio e o sóleo. Esses músculos, além de serem responsáveis pela postura e pelo equilíbrio, também desempenham a função de bomba muscular do retorno do sangue venoso, fazendo com que o sangue retorne, contra a gravidade, em direção ao coração. Por isso, a panturrilha é chamada de "coração venoso periférico".

Para que esses músculos realizem com eficiência a função de bombear o sangue e favorecer a circulação - afinal, eles, são responsáveis por 70% desse trabalho -, precisam ser fortalecidos. Vale lembrar que eles são também bastante exigidos em exercícios como andar, pedalar, correr e subir escada. Além disso, exercitar a panturrilha auxilia nos tratamentos e na prevenção de problemas circulatórios de modo geral. Quem apresenta deficiência no retorno venoso e sofre de problemas como varizes, tromboses, cãibras e inchaços deve investir na prática de atividades físicas que fortaleçam as batatas das pernas. Fortalecer as panturrilhas é mais que uma preocupação estética, é questão de saúde. 

Com o envelhecimento vem a perda da massa muscular. Ou seja, as panturrilhas, assim como os demais músculos, vão enfraquecendo e, por consequência, o sangue vai circulando com mais dificuldade. A regra é clara: sem exercícios físicos, o declínio da massa muscular vai acontecer de forma mais rápida. Quem se preocupa com a panturrilha garante força para três coisas que, na terceira idade, podem ficar mais difíceis: caminhar, se equilibrar e ficar parado em pé.

Aqui vão algumas dicas de fácil execução de como fortalecer as batatas das pernas: fazer exercícios aeróbicos, tais como andar de bicicleta, caminhar, nadar ou correr; de pé, com as mãos apoiadas numa parede, levantar e abaixar os calcanhares; evitar os elevadores; descer do ônibus um ponto antes ou depois; e até mesmo subir e descer as escadas do trabalho no horário de almoço. Ficar muitas horas de pé ou sentado, sem ativação adequada das pernas, é muito prejudicial no longo prazo para a circulação sanguínia.

São medidas simples que poderão ser adotadas no dia a dia com resultados satisfatórios. Sem esquecer, é claro, de não fumar, manter seu peso ideal e ter uma alimentação saudável. O sedentarismo, conforme é comprovado, relaciona-se com vários tipos de doenças. Entre elas os disúrbios cardiovasculares e o AVC. A aversão natural a atividade física é alimentada pelas conquistas dos avanços tecnológicos incorporados ao cotidiano, que vêm transformando o homem num animal cada vez mais inativo.

Então, o que está esperando? Mexa-se!


aff26692_581c_4627_a146_39a403dcf72b

-

Carlos Eduardo Guilherme (Pacome)

Ex-técnico de voleibol com vasta experiência no esporte nacional desde a iniciação até o profissional. Foi treinador do Minas Tenis Clube por mais de 30 anos além de escritor e filósofo.